Seguidores

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Satisfação Conjugal em Casamentos de Longa Duração: Uma Construção Possível

Credenciais das Pesquisadoras que participaram do estudo psicológico:

Maria de Betânia Paes Norgren, mestre em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, é professora no Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo. E-mail: norgren@uol.com.br
Rosane Mantilla de Souza, doutora em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, é professora no Programa de Estudos Pós Graduados em Psicologia Clínica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Endereço para correspondência: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica; Rua Monte Alegre, 984 (Perdizes); São Paulo, SP; CEP 05015-901. Tel.: (11) 3670-8521. Fax: (11) 3670-8521. E-mail: rosane@pucsp.org
Florence Kaslow, doutora por Bryn Mawr College (Pensilvânia, EUA), é diretora do Florida Couples and Family Institute, Duke University (EUA).
Helga Hammerschmidt, doutora pela Ludwig Maxmilian Universitat (Munique, Alemanha) é pesquisadora no Centro de Transplantes da Clínica Grosshadern (Munique, Alemanha).
Shlomo A. Sharlin, doutor em Serviço Social pela University of Georgia (EUA), é pesquisador no Centro para Pesquisa e Estudo da Família, Escola de Serviço Social, Universidade de Haifa (Israel).

Destaco, do estudo, o trecho abaixo, das considerações finais:

Relevante mencionar que a totalidade dos casais satisfeitos era católica praticante. Portanto, pode-se supor que eles realmente estejam comprometidos com a indissolubilidade do matrimônio. Além disso, os casais satisfeitos reiteraram a importância de sua crença religiosa nos momentos difíceis pelos quais passaram. Há que se lembrar também que tais casais se são praticantes, devem ter uma rede que lhes dê apoio nessas ocasiões, apontando a importância de se considerar variáveis contextuais, para além das intrapsíquicas e interpessoais na qualidade do relacionamento conjugal, pois também o status econômico mostrou-se fortemente associado à satisfação.

Como se pôde observar, o casamento pode ser uma construção conjunta da realidade, uma opção viável de relacionamento que corresponda às expectativas de cada um dos parceiros, se cada um deles se comprometer com sua escolha e acreditar no que está fazendo. Pelo visto, para que um relacionamento conjugal continue satisfatório ao longo dos anos, há necessidade de investir na relação, empenhando-se para que ela seja proveitosa para os dois, tentando encontrar equilíbrio entre conjugalidade e individualidade, partilhando interesses e relacionamento afetivo-sexual, buscando evitar o tédio e a repetição.

Para exibir em tela inteira clique no símbolo abaixo VV

Um comentário:

  1. "Relevante mencionar que a totalidade dos casais satisfeitos era católica praticante."

    Irado!

    Pro Catholica Societate

    ResponderExcluir